quarta-feira, 26 de maio de 2010

dia doce.

é quando a saudade não dói, a barriga não gela e o corpo não treme.
no término de um dia doce a Lua aparece e parece estar mais perto.
a vontade é de seguir as estrelas e se deliciar com o açúcar caramelado dos beijos e abraços apertados que só se ganha quando se compartilha afeto.
para um dia nascer doce, basta que a última imagem da noite anterior seja aquele sorriso de calma.