quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

um pouco.












sou sim de poucas palavras,
mas de muitos pensamentos, sentimentos e desvaneios.
ponho e sobreponho com naturalidade.
o que está por vir poderá ser melhor.
hoje não quero longos rabiscos,
basta um texto curto...
com poucas palavras que expressem verdade.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

presente que deram para mim.

não é todo dia que se recebe um presente desses.


Eu ganhei da Mary e passo para os seguintes blogs:
. Brinquedoteca
. Donaella
. Ventania no Areal
. Strawberry Fields
. Saia Justa

sábado, 12 de janeiro de 2008

encontro com a Terra.

Um dia me aproximei da Terra.
Os seres eram estranhos, mesmo assim fui para perto deles e conversamos muito. Falavam-me o que fazer e como fazer, sobre o que dizer e como dizer, mas eu percebia que faziam tudo ao contrário... vestiam-se para os outros, preocupavam-se com os outros e nem percebiam o quanto a própria vida estava debilitada. Falavam de amor, mas não sabiam amar, falavam de solidão mas não sabiam conquistar ninguém, falavam em maternidade sem ao menos ter brincado quando crianças
.Iam para igreja rezar mas não respeitavam o próximo e as suas diferenças e julgavam as atitudes alheias. Realmente, pareciam um batalhão de estranhos.
E eu
fiquei sem entender se lá era Terra de gente de verdade.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

é só começar.

ninguém precisa
ter talento
para transformar
caso em descaso
já o contrário
é que é o caso
se você não tem
lamento
é preciso ser forte
é preciso ser fraco
é preciso ganhar e perder
o juízo

sai dessa pose
pára de pensar
no prejuízo
e segue em frente
tem hora pra se chegar
tem hora pra se afastar
não sabe como?
é só começar
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
.Alzira Espíndola e Alice Ruiz.
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
porque um pouco de Ruiz é sempre bom!

sábado, 5 de janeiro de 2008

sobre aquelas boas lembranças.



Durou um triz.
Uma tarde, uma noite e o começo da madrugada.
Não houve retrato. Houve brinde.
Muitas conversas, algumas surpresas.
Nunca pude imaginar. Pude realizar.
Boas lembranças.
Acesso livre.
No pensamento, música e no ambiente, música também.
Letra, música e dança.
Só lembranças.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

então.

meus lábios estão rachados.
muito calor.
não há mais vontade. nem ferida.
mas, não vou ficar aqui parada.
eu vou 'pegar' a estrada.
talvez as certezas fiquem na estação.
é hora da vontade chegar.
vou levantar agora.